Páginas

terça-feira, 10 de julho de 2018

REVISÃO DO CUSTOMER INFLUENCE TDF – JULHO DE 2018

Revisão do Customer Influence TDF – Ciclo: Julho de 2018
Jul 4, 2018, 5:19:09 PM
Fonte: Revisão do Customer Influence TDF – Ciclo: Julho de 2018

quinta-feira, 28 de junho de 2018

4 CARGOS DE TI QUE VÃO DAR O QUE FALAR ATÉ 2020

Com o advento do Digital, as funções ligadas à TI, experiência do cliente, design, arquitetura da informação e cultura organizacional têm tudo para bombar.

Não há como negar. As empresas têm buscado automatizar a maioria das atividades do dia a dia. O que acontece depois? Não, não seremos todos substituídos por robôs ou algo do tipo.

Acredito que alcançamos uma economia dinâmica e em rotatividade que contribui para um avanço ainda maior da tecnologia. E é aí que surgem novas profissões e atividades jamais pensadas antes. Algo que vem acontecendo desde o tempo das cavernas.

Com o advento do Digital, as funções ligadas à TI, experiência do cliente, design, arquitetura da informação e cultura organizacional têm tudo para bombar. Quem, até 2020, estiver de olho nas seguintes profissões, podem dar um grande salto na carreira:



1 - ANALYTICS GROWTH HACKING: 
É o cara que manja da análise profunda de dados, que saca como ninguém o uso da Inteligência Artificial, Machine Learning e Big Data para chegar em uma tomada de decisão mais eficiente nos negócios. É um novo perfil, que vai entrar no ‘rol da fama de TI’ daqui pra frente.

2 - CHIEF CULTURE OFFICER: 
Vai colocar na cabeça tanto da chefia quanto dos cargos operacionais como é importante ter uma cultura que defina o DNA da empresa, custe o que custar. Terá o feeling de tornar os negócios mais inteligentes e capazes de responder de forma direta às demandas do mercado. É a pessoa que não espera passivamente. Pelo contrário, vai lá, age e faz a diferença.

3 - DESIGNER ESPECIALIZADO EM CUSTOMER EXPERIENCE: 
É a mente capaz de tornar a experiência do cliente incrível de ponta a ponta. É como se fosse um mix de especialistas em design, arquitetura da informação, tecnologias e negócios, ou seja, que cria uma navegação fácil do consumidor quando ele busca qualquer atendimento.

4 - ESPECIALISTA DE ARQUITETURA EM TI E API´S: 
Conhece API´s e microsserviços como ninguém. O grande desafio das empresas é sair das grandes plataformas e partir para uma arquitetura disruptiva, que possa criar novos aplicativos, capazes de serem integrados com sistemas inteligentes.

(*) Rafael Cichini é Chief Digital Officer do Verity Group
Fonte : 4 cargos de TI que vão dar o que falar até 2020

terça-feira, 26 de junho de 2018

SAP LANÇA PLATAFORMA DE BLOCKCHAIN PARA IMPULSIONAR NEGÓCIOS INTELIGENTES

Com a plataforma, clientes podem construir seu próprio app baseado em blockchain de acordo com suas necessidades específicas.


Bill McDermott, CEO global da SAP, disse na última terça-feira (5/6) que a companhia alemã não precisou de uma tecnologia como blockchain para criar uma rede confiável para transações no mundo dos negócios. Desde os anos 70, com as primeiras soluções de gestão empresarial R/1 e R/2, a empresa já utilizava o conceito semelhante. E foi evoluindo com as evoluções R/3, ERP e Hana.

Mas a afirmação não quer dizer que a companhia não é mais uma adepta à tecnologia de blockchain, um dos hypes do mundo da tecnologia. Pelo contrário.

O segundo dia de Sapphire Now, conferência anual da SAP realizada nesta semana em Orlando, nos EUA, marcou o anúncio do SAP Cloud Platform Blockchain, plataforma de blockchain como serviço, que permite que empresas criem soluções com base na tecnologia. O serviço utiliza tanto o Hyperledger Fabric (mesmo usado pela IBM) quanto MultiChain, duas das tecnologias mais avançadas no setor.

O anúncio é mais um passo da SAP rumo à sua estratégia de prover ferramentas para criar negócios inteligentes. Com a plataforma, clientes podem construir seu próprio aplicativo baseado em blockchain corporativo de acordo com suas necessidades específicas, instanciar uma rede blockchain corporativa, bem como estabelecer as bases para participar de instalações de blockchain.

Ainda, marca a entrada de vez no mercado de blockchain faz parte da estratégia de diversificação de negócios - assim como o lançamento de uma nova ferramenta de CRM, o C/4 Hana. Se o CRM chega para bater de frente com a Salesforce, o blockchain como serviço promete competir com empresas como IBM, Microsoft e Oracle.

NUVEM HANA
Dentro da estratégia de criar uma infraestrutura de integração para ferramentas empresariais, a companhia está posicionando a plataforma de cloud Hana para ser o grande agregador das soluções.

A ferramenta de blockchain roda no Hana e faz parte do SAP HANA Data Management Suite, que oferece gerenciamento de dados com uma visão unificada de todos os dados corporativos transacionais - não importando se residem em sistemas principais ou no blockchain. Além disso, o serviço permite que os clientes executem análises poderosas nos dados do blockchain para tomar decisões rápidas e bem preparadas.

O serviço também permite a criação de aplicativos para arquiteturas descentralizadas, como o blockchain, construído sobre a principal tecnologia de banco de dados SAP HANA, sem a necessidade de lidar com as complexidades subjacentes de vários sistemas e redes baseados em blockchain.

CO-INOVAÇÃO
A SAP tem trabalhado com 65 empresas de vários setores para casos de uso de blockchain. As iniciativas de co-inovação resultaram na criação de algumas opções de uso, como:

GESTÃO DE TRANSPORTE
Vendedores, compradores, bancos e autoridades compartilham, revisam e assinam documentos eletronicamente, rastreiam os status dos processos e entregam a propriedade da conta eletrônica de embarque. Um processo seguro de liberação de contêineres também está sendo avaliado para reduzir fraudes e roubos.

RASTREAMENTO E RELATÓRIO UNIFICADO DE PONTA A PONTA DE OBJETOS E PROCESSOS DE NEGÓCIOS NAS REDES DA CADEIA DE SUPRIMENTOS:
A tecnologia blockchain torna as informações de rastreamento imutáveis ​​e invioláveis ​​para autenticidade e proveniência do produto. Além disso, as informações armazenadas no blockchain podem ser rastreadas até o autor/cliente/entidade de negócios, criando a base para processos de pagamento e liquidação totalmente automatizados.

RASTREAMENTO AVANÇADO DE PRODUTOS FARMACÊUTICOS:
Foco é permitir que os membros da cadeia de suprimentos farmacêutica cumpram as regulamentações globais antifraude de medicamentos

PREVENÇÃO CONTRA FRAUDES:
Combater fraudes criando uma fonte de verdade simples, auditável e compartilhada para verificar as informações da conta do fornecedor.

quarta-feira, 20 de junho de 2018

SAP C/4HANA: THE NEW CUSTOMER RELATIONSHIP MANAGEMENT (CRM)

Today SAP is launching SAP C/4HANA, our new customer experience suite to revolutionize customer relationship management (CRM).
Just as the customer experience has reached the top of every CEO’s agenda, today’s systems are fatigued and incomplete. Businesses want choice. It’s clear the time has arrived for fourth-generation CRM.

The Desire for Experience is Fueling the Customer Revolution

I call this a revolution because disappointing customer experiences have led people to revolt. They are exerting their independence and taking charge of relationships with their favorite brands. They don’t think in terms of B2B or B2C. This is the “Me2B” world. The implications are clear: the customer dictates the terms and determines how they interact. If they aren’t happy, they don’t stay. Whether your customer is an individual or a business, their expectations have shaped the design construct of fourth-generation CRM:
  • Protect your data: People don’t want their data used without their knowledge. Once consumers lose faith, trust is gone.
  • Treat people like people: Customers are not sales opportunities. They want businesses to know their preferences, anticipate their needs, and act accordingly.
  • Deliver on your promise: Finally, given all the choices, channels, and options, customers want a consistently great experience every time.
Next-generation CRM is not about automation and efficiency, it’s about intelligent engagement and effectiveness. It puts people at the center to deliver moments that feel genuine and earn trust.

Introducing SAP C/4HANA

SAP C/4HANA is a modern integrated suite that enables businesses to manage the complete customer experience. Instead of stopping when an order is processed, it modernizes the sales-only focus of legacy CRM solutions.
SAP Customer Data Cloud provides the complete consent-driven view of the customer and empowers them to see — and consent to — the data that businesses collect and use. Today, 1.3 billion identities are managed in SAP Customer Data Cloud.
Based on the identity of their customers, marketers can run individualized campaigns, digital officers can deliver omnichannel experiences, sales can create personalized relationships, and finally, service executives can make every moment count.
With the acquisition of Coresystems, a Swiss-based pioneer in field service management, we bring a crowd service that taps into the gig economy to our portfolio. Read more about the acquisition here.
Perhaps the best part of SAP C/4HANA is that it taps into the digital core of SAP S/4HANA in a way only SAP can do. The strength of the customer experience is defined by the strength of the digital core.
With this launch, SAP Hybris becomes SAP Customer Experience, reflecting our commitment to make trusted experiences the differentiator for your evolving business. SAP Customer Experience consolidates SAP Hybris, CallidusCloud, Gigya, and Coresystems under one brand for a simplified experience.
SAP C/4HANA is deeply rooted in our history of providing end-to-end integrated processes. It acknowledges that trust is given, not earned, and that every relationship is personal. Connecting with customers is easy, making lifelong relationships is what matters. It is a privilege for me to be at the forefront of the customer revolution with you.

SAIBA TUDO SOBRE O SISTEMA TRIBUTÁRIO NACIONAL

O Brasil é mundialmente conhecido pelo complexo, burocrático e elevado sistema tributário, destacando-se como um dos países com a carga tributária mais alta do mundo. Como se não bastasse essa afirmação, em grande parte das vezes os impostos também não são aplicados de forma justa à população.

Seja como pessoa física ou jurídica, a carga tributária é pesada e ainda há um agravante no caso das empresas: as obrigações fiscais e legais geram ainda mais impostos e, se não forem pagas, podem fazer não somente com que a empresa tenha que fechar as portas, mas também que o seu responsável legal tenha os bens confiscados para pagar a dívida. O Fisco é extremamente rígido quanto a isso e não há como fugir.

Ou seja, em suma, nós vivemos sobre um sistema tributário financeiramente agressivo. Por isso, no artigo de hoje separamos uma série de informações importantes a respeito do Sistema Tributário Nacional que você não pode deixar de conferir!

O QUE SÃO OS IMPOSTOS?
Impostos são valores pagos ao Governo por pessoas físicas e jurídicas, em dinheiro, na moeda local, e que servem para custear parte das despesas administrativas, de serviços básicos (como saúde, educação e segurança) e de investimentos em obras de infraestrutura. Os tributos são recolhidas de diversas formas, entre elas: impostos municipais, estaduais e federais.

Podem ser cobrados indiretamente, como o ICMS e o IPI, ou também podem ser tributados diretamente da renda de empresas e trabalhadores, como é o caso do Imposta de Renda de Pessoa Física ou Pessoa Jurídica.

Além disso, existem impostos, como o IOF, que são tributados sobre movimentações financeiras, impostos sobre propriedade de bens – como o IPTU para imóveis e o IPVA para veículos – e também há aqueles sobre importações, doações, heranças, entre outras transações que movimentem receita.

O QUE É TAXA?
É a cobrança com relação direta a um serviço prestado, como, por exemplo:
  • Iluminação pública;
  • Energia elétrica;
  • Fornecimento de água;
  • Trabalho da polícia;
  • Entre outros.

O QUE É CONTRIBUIÇÃO DE MELHORIA?
Como o próprio termo já diz, é uma cobrança destinada a custear obras de utilidade pública, como a construção de uma praça, asfaltamento em uma rua e assim por diante.

PARA QUE SERVEM OS IMPOSTOS?
Seus valores não são baixos e a quantidade em que existem nos leva a questionar: para que servem tantos impostos? Basicamente, como descrito acima, para custear despesas públicas, como salários, prestação de serviços à população e obras estruturais.

Não há como discriminar a vinculação exata de cada imposto recolhido, pois sua destinação acontece conforme a proposta orçamentária é direcionada pelo Poder Executivo, seja um imposto municipal, estadual ou federal.

COMO REDUZIR A CARGA TRIBUTÁRIA EM MINHA EMPRESA?
O primeiro passo é procurar enquadrar seu negócio em um regime tributário adequado. Atualmente contamos com três regimes tributários diferentes, sendo eles:
  • Lucro Real;
  • Lucro Presumido;
  • Simples Nacional.

LUCRO REAL
Neste regime tributário, a contribuição social e o imposto de renda sobre o lucro são determinados conforme o lucro contábil da empresa, com acréscimos de ajustes requeridos pela legislação fiscal.

PIS e COFINS também são determinados conforme o regime não cumulativo.

LUCRO PRESUMIDO
A tributação do imposto do IRPJ (imposto de renda de pessoas jurídicas) e a CSLL (contribuição social sobre o lucro líquido) são simplificadas. Porém, há um limite de receita bruta para a empresa enquadrada nesse regime tributário, que desde 2014 é de até R$ 78 milhões por ano.

Vale lembrar também que as empresas tributadas pelo Lucro Presumido não têm direito aos créditos do PIS e da COFINS, porque não se enquadram no sistema não cumulativo. Mas as alíquotas sobre as suas contribuições são mais baixas do que as exigidas pelo Lucro Real.

SIMPLES NACIONAL
É o regime tributário que microempresas (MEI) e empresas de pequeno porte têm direito. Suas normas simplificam o cálculo de recolhimento do IRPJ, CSLL, PIS, COFINS, ICMS, ISS, IPI e Contribuições Previdenciárias.

No entanto, também há uma limitação de receita bruta anual: desde 2013, empresas que faturam até R$3,6 milhões por ano têm direito a se enquadrar no Simples Nacional.

Algumas atividades ou formas societárias também estão restringidas de poder adotar o regime do Simples, como:
  • Pessoas jurídicas constituídas como cooperativas (exceto as de consumo);
  • Empresas cujo capital tenha participação de outra pessoa jurídica;
  • Pessoas jurídicas cujo sócio ou titular seja administrador de outra pessoa jurídica com fins lucrativos (a menos que a receita bruta global não ultrapasse o limite).
Fonte Complementar: Lições de grandes gestores

segunda-feira, 18 de junho de 2018

HOW SHOULD I PREPARE FOR AN SAP INTERVIEW?

How should I prepare for an SAP Interview? – SAP Interview Tips
SAP is one of the more highly paid and therefore competitive areas of specialisation within IT. With SAP careers offering well-paid and rewarding work to those with the technical ability, it’s no wonder the field is becoming increasingly saturated with talent.
Since there are more candidates than ever, it’s never been more crucial to stand out in an interview. Whilst many articles will give you tips for what to do in the interview itself, we are going to help you with what we feel is the most important stage, and often the most neglected: the research and preparation for the interview. This guide will give you some SAP interview tips for how to prepare for SAP interview questions and ultimately, how to do well in an SAP interview.
SAP Interview
Research and Preparation are key. “Failing to prepare is preparing to fail”
1) Research the Job – The first stage of your interview preparation should be researching the SAP job in detail. Make sure you have a detailed job description, including details of the exact SAP skills and experience that are required. What daily tasks will you be expected to perform? As well as the hard requirements, you should also make sure you fully understand the soft-skills requirements and other details such as the work environment and future prospects of the job. The more detail you have, the more you can prepare for likely questions around these points.
You may be able to get additional information from your recruitment agency or find a more detailed job spec on the clients’ website. You could also use LinkedIn to search for those in similar positions at the company (to see what they describe as their main SAP responsibilities/tasks).

2) Research the company – The next stage of your interview preparation should be researching the company itself. You should want to know the key details about a potential employer (for your own benefit), but also because you may be asked what you know about the company during your interview (an interviewer often asks such questions, to see how well you have researched and prepared – to check that you are diligent!).
You should know the basics about the company you are applying for, such as its Mission Statement, products/services, clients and competitors etc.. A lack of such knowledge will imply you are not actually interested in the company, so it is essential to spend time researching the company. Visit their website, of course, talk to anyone you know who works at the company, read press releases, and check out what previous employees have to say about them on sites like Glassdoor.
Make sure you also find out the specifics about the client’s SAP landscape, which SAP modules are implemented, which version of SAP they are running (are they on S/4HANA? – If not when are they planning to move over etc.). Researching the client specifics will help you prepare for giving tailored answers and details during the interview.

SAP Company Research
3) Find out the expected Interview format – If possible, you should find out the expected structure of the interview, as well as details of who will be interviewing you. This will help you to prepare the relevant content and anticipate the types of questions that may be thrown at you. Is it going to be an informal discussion about your SAP CV, or is it going to be a detailed technical SAP interview? There is a significant difference in preparing for the two. Having an idea of the structure in advance helps you to prepare better and may also help you feel more confident and less nervous as a result.
4) Research the interviewers – If you have been given the names and job titles of the interviewers, it’s a great idea to research them too. There is nothing wrong with a bit of stalking if it is in the interest of research and preparation! Google search the interviewers, check out their LinkedIn profiles, check out their Facebook profiles. There are a few reasons I suggest doing this: * You will get a better understanding of who the interviewers are i.e. what their actual role in the SAP team is, what their SAP background and knowledge is, so you can then tailor your answers during the interview more appropriately. * You can find out information about the interviewers that may be useful, perhaps you both worked for the same client in the past, maybe they are interested in SAP Fiori, which you just completed your certification in, you may have both gone to the same College/University, or perhaps you share their hobby/passion for Trainspotting 😉 Additional information such as this, could provide a great ice-breaker or a chance to build some rapport and stand out from the other interviewees. * Another reason I think this is useful, is that seeing the interviewers photos and knowing a bit about them in advance, gives a sense of familiarity. People tend to fear or get nervous about unknown quantities. This way, the interviewers become more of a known-quantity.
Internet stalking
5) Prepare for Expected Questions – You can find typical SAP interview questions online, in addition you can also making an educated guess as to what might be asked based on the job description. Create a list of possible questions and prepare your own personalised answers. Know your weaknesses, refresh your knowledge on your weak areas and prepare to give answers on them with actual business examples.
6) Prepare some questions for the interviewers – Towards the end of your interview, the interviewer is likely to ask if you have any questions for them. Never say no. If you have researched and prepared properly for the interview you should have some intelligent questions to ask the interviewers. This again shows that you have shown consideration, care and diligence, and is also your opportunity to clarify anything you are still not certain about in regard to the SAP position. How you close an interview is extremely important, as these final impressions can often be the ones that make or break things. I personally like to ask the interviewers if they have any doubts or concerns, or any remaining clarifications needed from their side, as this gives you a chance to address these and to convince them and change their minds.
7) Go through your CV in detail before the interview – You should go through your SAP CV in detail, to make sure you are completely familiar with what you have written in your CV, and ready to answer any questions about what is written there. Many SAP Consultants have slightly different versions of their CV according to different roles they are applying for (i.e. a hands-on SAP Consultant / SAP Project Manager, might have one CV more focussed on their SAP Consultancy experience, and another more focussed on their SAP Project Management experience). Make sure you go through the same CV that you have given to the client, so that you are both singing from the same hymn sheet! It’s also a good idea to print off a few copies of your CV to take to the interview (one for yourself and one for each interviewer).
SAP CV
8) Provide references / exhibit an example of your work – It’s not a bad idea to prepare a couple of written references, print these off and take these along to the interview. You can hand them over and perhaps discuss them. Clients often ask for references after the interview if they are interested in making an offer, so this may also speed up the process. Another way you could aim to differentiate yourself from other candidates is to prepare an example of your recent work and take that along. Have you recently written an SAP blog or SAP book? If so, why not give the client a copy to read through. Or perhaps you have recently written a detailed SAP project plan or SAP Training documentation. Why not print it off and let the client have a quick flick through as you talk them through some of the highlights? It’s a great way to give the client a concrete example of your SAP work and quality.
9) Be Mentally Prepared – Be well rested, get an early night, read over your notes so all is fresh in your mind, meditate and get into a positive and confident mindset.
Businessman Does Yoga
10) Plan ahead with the travel and other practical aspects – Research the route and how you’re going to get there. Check that there are no train engineering works scheduled, no train strikes, or roadworks/traffic issues. Print off a map and all details you need for the day, including contact names and phone numbers, just in case of any issues, contact details for your recruitment agent, in case you need them to help with anything unexpected. Always aim to get there early and build in some extra contingency. You’ve done all the hard work preparing, you don’t want to blow that by arriving late or by turning up sweaty and out of breath because you had to run!
Get your interview clothes ready a few days before the interview, in case you unexpectedly discover they need dry cleaning, or even worse, as happened to me after putting on weight over Christmas one year, that they no longer fit! Dress smart (even if the company dress code is casual). I would always suggest wearing a business suit (and tie for men).
Get your bag/briefcase ready with any notes, business cards, copies of your CV, references etc. It’s also a good idea to pack a pen and a notepad (taking notes during an interview shows organisation and eagerness, and also makes sure you don’t forget any important points/info that you may need later on in the interview, or if you eventually get the job). Putting some breath mints and deodorant into your bag is also a good idea, we judge people based on all 5 senses after all 😉.

Pack some deodorant
So now you’re all set for tackling SAP interviews, why not let Eursap help get you some interviews lined up? Eursap is a Specialist SAP Recruitment Agency, offering permanent SAP staffing and interim SAP contractor recruitment services to SAP clients across 21 European countries. Please take a moment to email your CV and details of your next availability to cvs@eursap.eu, so that we can keep in touch with suitable SAP opportunities. You can also check out our latest SAP Vacancies here.
If you have found this article helpful, we would be grateful if you could share it on social media and with any colleagues you think may find it useful.
We wish you the best of luck!

SAP TAX SERVICE CHEGANDO, TAXBRA SAINDO

Se houvesse um enterro para a TAXBRA minha dúvida seria: vou de terno preto ou bermuda colorida? Com certeza eu vou, mas não conseguiria nem chorar nem falar sobre as maravilhas que ela fez em vida. Gosto de trabalhar com processos, e ficar meses em projetos para atender uma nova forma maluca de calcular impostos, sinceramente, nunca brilhou meus olhos. Nota fiscal então… enfim, isso é perfil de cada um. Tenho bons amigos que adoram impostos, mas não me alegro em atender as sandices fiscais de governos criativos.
O fato é que a TAXBRA já tem uma solução substituta a altura e com uma tonelada de benefícios para os clientes. SAP Tax Service é o nome, e já esta disponível para o Brasil na versão S/4HANA 1805 (em cloud).
Seja agora, seja logo mais, o fato é que o SAP Tax Service é um caminho óbvio e natural, que já está disponível para muitos países com impostos igualmente complicados, e tem na estratégia de cloud a dependência do consumo de APIs para seguir avançando. Quando se avalia todo o contexto do S/4HANA, as novas formas de ampliação, consumo de APIs e racionalização dos desenvolvimentos, bem como o caminho elástico e ágil das soluções em Cloud, atentamos não ser mesmo possível seguir com a TAXBRA e a formula 320 (e seus muitos hardcodes). Ou seja, a mudança faz todo sentido.
Antes de me mandar e-mail com a frase “duvido que a TAXBRA morra”, e eu também duvido. Assim como duvido que após 2025 não existirá mais SAP 4.6c rodando TAXBRJ. Agora, eu acredito fortemente que o pareto estará mais pendendo para a solução nova do que a antiga.
Entrando no detalhe da nova formula de cálculo de imposto, basicamente o funcionamento passa pelo consumo de um serviço em que se entrega as informações da transação, seja de compra ou venda, e a API (da SAP ou dos parceiros) irá devolver todos os dados relevantes para o cálculo fiscal.
Desenho da arquitetura, fonte SAP. (ver documento original)
Chamada
Se envia para o serviço os dados de custo unitário, Origem, Destino, os parceiros de negócio, material e outras informações relevantes para determinação dos impostos e alíquotas. E aqui um ponto importante, neste contexto a J1BTAX não será mais a fonte primária de dados de impostos e alíquotas.

Retorno
O retorno é bem maior que o exemplo abaixo, apenas separei algumas tags para apresentar como o retorno acontece.

          quote {
          total (Valor total da nota fiscal)
          subtotal (Soma de valor de todos os produtos)
          country (País)
          …
          }
          taxLine {
          id (ítem da nota)
          totalTax (valor total do ítem, contendo ICMS + ICMS-FCP + PIS + COFINS)
          taxcode (CFOP)
          …
          }
          taxValue {
          taxTypeCode (IPI, ICMS, ICMS-ST, ICMS-FCP, ICMS-ST-FCP, PIS, COFINS, ISS, IR, CSLL)
          name (Nome do Imposto)
          taxable (base de cálculo)
          exemptedBaseAmount (redução de base)
          otherBaseAmount (outras bases)
          …
          withholdingRelevant (imposto retido)
          …
          }
          taxAttributes {
          attributeType (Valores como CST, CENQ, Margem de Valor Agregado…)
          attributeValue (Valor do atributo)

A verdade é que imposto não está no topo da prioridade para seguir um caminho virtuoso de transformação digital, e separar a localização do core da aplicação me parece fazer todo o sentido.
Somar-se a isso que ferramentas de machine learning e blockchain podem no futuro próximo ser utilizados em complemento a API de imposto, seja para automatizar parametrizações, auxiliar nas operações fiscais ou mesmo para gravar em um segmento de blocos informações fiscais para posterior auditoria. Enfim, infinitas possibilidades, para um tema infinitamente complexo.
Quer conhecer mais? Veja os links abaixo:
PS: uma informação: Nesta fórmula de cálculo, aquele botãozinho na pricing de “análise do cálculo”… não estará mais disponível ok?
Innovation for thought!
Postado por: Fausto Motter

HOW TO SETUP INSS WITHHOLDING TAX WITH FIXED RATE

Purpose:
How to customize the INSS withholding tax, specific for Brazil, without accumulation, used for all companies in Brazil.

Overview:
It will be explained in here, all the steps of the customizing starting from SD module until the final withhold line item generated on the FI document. For the INSS's setup was used a fixed rate, 11%, but at the end of this article there is a link to check how to customize the INSS using the new table, provided by government, where the rates could vary. 

SD Customizing:
In SD, the INSS is only set as a statistical condition, no influence in values.

First create a condition type INSS (V/06), you could copy from J1W1 standard condition type. 


Add this condition type for your pricing procedure (V/08) 

FI Customizing

Go to SPRO, to start the setup in FI

Create a new withholding tax type at time invoice post, INSS don’t have accumulation and the base amount in generally used as Gross amount, but it could depend for each business requirement, for NET amount as example. 

In SPRO, create a new withholding tax code for the tax type created before:

Use the percentage related to INSS rate, standard 11% and the posting indicator that would better fit on your scenario, here we have “1” set, where a line item is posted with the amount withhold from base value.


INSS in Brazil has a maximum for withheld; in SPRO just below the previous customizing you have this setting, remember you should put this information at tax code level for INSS. On this transaction you have the validity, so you can keep all the historic of changes, since this value is generally revised annually. 


Customer master data:
After all these steps are performed is just a matter of set this withholding tax to the respective customer and set validity and liability. FD02 /company code data / withholding tax tab: 


Results
Finally when a document for this customer is posted, you got the INSS withhold at the time of posting.


Conclusion:
The SD module customizing for INSS has no impact on the solution it's generally used only for the values to be available on the pricing.

All the remaining customizing is very easy, so every consultant should be able to customizing this withholding tax without so much effort. 

Criado porGustavo Machado, última alteração por Gustavo Oliveira em ago 09, 2013
Related Notes:
SAP Note 307701: Withholding tax is calculated incorrectly
SAP Note 615044: Withholding tax is not calculated